25 maio 2017

Cristina Soares ― desafio nº 37

Eu sou como sou
Tu és como és
Dentro do meu ventre
Somos um só!

Fabiana Curto ― desafio nº 3

A minha galinha tem 1 crista vermelhinha, 2 asas castanhas e bico amarelinho.
Ela teve uma ninhada de 6 pintainhos que andavam atrás dela e davam 3 pulinhos.

Susana Sofia Miranda Santos ― desafio nº 37

O menino Rui despertou doente e ficou no leito. O tio levou-lhe leite quentinho, esteve sempre junto dele, construindo puzzles e edifícios com o dominó. De noite, o menino Rui sentiu-se melhor com os

Maria Silvéria dos Mártires ― desafio nº 103

Amar pelos dois
Nada mais havia a fazer, repetia incessantemente o Gustavo. Se fosse hoje, voltaria a repetir tudo da mesma maneira, nem penso se tivesse evitado a minha ida para apresentar o festival este poderia ter

22 maio 2017

Rosário P. Ribeiro ― desafio nº 23

Bob, o leitão da família, entrou na cozinha. Meteu logo na boca a rolha do azeite, caída no chão.
Apressada, eu esmagava alhos no almofariz. No despertador já eram 2 horas!!

Sandra Évora ― desafio escritiva nº 20

Na malga de vidro transparente abandonada na secretária, reúnem-se comuns clipes prateados. Destinados sobretudo ao papel, não tinha sequer pensado na sua polivalência. Até ao dia em que o

Theo De Bakkere ― desafio escritiva nº 20

O moinho de café
Ela segurou tremulamente a manivela do moinho e moeu com a força que ainda tinha os grãos de café. Não podia estar sem sua chávena diária de consolo. Embora o neto, e biscateiro fervente,

Programas Rádio Sim - semana 22 maio 2017

Todos os programas, sempre com Helena Almeida e Inês Carneiro, 

nas Giras e Discos, podem ouvir-se aqui (ou pelos links que estão em baixo).


Indicativo do programa:








- Música e letra: Margarida Fonseca Santos; 
Arranjos, direcção musical, piano e voz: Francisco Cardoso
- Histórias de Cantar CD - Conta Reconta

Horário na Rádio Sim - 17h45, todos os dias

21 maio 2017

Margarida Fonseca Santos ― desafio escritiva nº 20

― Já te disse: não adianta estares a mentir-me! Quem é que partiu o meu porquinho mealheiro?!
― Já te disse que não fui eu. Só tenho culpa por lhe ter pegado, o resto é maçãs.

Natalina Marques ― desafio escritiva nº 20

― Sabes, avó, os portugueses, são muito inteligentes.
― Sim, porquê?
― Porque inventaram muitas coisas, a minha professora, disse que um português inventou a

Margarida Fonseca Santos - desafio escritiva nº 20

― Leve esta porcaria de volta ao escocês do seu patrão!
Escocês?! Pois, é que Richard Drew andava a tentar inventar qualquer coisa que permitisse pintar

20 maio 2017

Desafio Escritiva nº 20

Muitos dos objetos que usamos hoje em dia são frutos de felizes coincidências, de acidentes com final feliz ou de puras distrações de génios, mentes brilhantes que mudaram para sempre a nossa vida.

Por falar em Génios, já leram algum dos livros da coleção “Génios do Mundo” da Margarida Fonseca Santos e da Rita Vilela? Se não leram deviam fazê-lo JÁ!

Quer dizer, esperem só mais um bocadinho e leiam o que eu tenho para vos propor.
Pensem numa dessas coisas do quotidiano que nos facilitam a vida, procurem a sua origem e reescrevam a sua história com humor à mistura.

Aqui fica o meu exemplo:
Passava mais tempo a segurar as calças do que a esquiar. Todos lhe diziam que devia usar suspensórios ou então o fato completo, mas nem uma coisa nem a outra lhe agradavam. Num desses dias de ski pelos Alpes, depois de uma aparatosa queda, viu como as espigas de setaria se colavam ao corpo. Enquanto se riam dele, George correu para o laboratório e só saiu quando conseguiu reproduzir o mesmo mecanismo. Acabava de inventar o Velcro!
Paula Cristina Pessanha Isidoro, 35 anos, Salamanca
Desafio Escritiva nº20 – acidentes da ciência

19 maio 2017

Nel Mendes de Melo ― desafio RS nº 49

Operação
Na sala a professora passa uma operação para o Joãozinho:
― Vá lá, Joãozinho, resolva esta para mim. É o seguinte, se tu tiveres duas namoradas e tiveres que

Domingos Correia ― desafio RS nº 49

A Grande Noite
Precisava urgentemente de uma operação de transplante ao coração.
Mas, antes dessa, outra se impunha inadiável: Operação “Festival eurovisão da canção!”

Edmilson Junior ― desafio RS nº 49

Esta operação vai requerer bases da matemática e não só. A geografia é muito importante quando se trata de localizar e prender bandidos. Operações desta natureza exigem que os agentes estejam

Sérgio Felício ― desafio nº 1

Sábado, estive num concerto dos ligados às máquinas – eu e meus amigos. Pena tive do António Abreu não ir – motivos de saúde. Ligados às Máquinas é um grupo com nove músicos. Através de

Viviane Monteiro ― desafio RS nº 49

Operação “quero-te de volta”
― Já não aguento estes dias tão entediantes.
― Então, o que se passa?

Carla Costa ― desafio nº 3

A minha vida tem horas para tudo!
Levanto-me às 7 horas em ponto. Preparo-me e às 8 saio de casa. Às 9 tenho que entrar na escola

Rita Afonso Botelho ― desafio nº 118

Sinto uma grande frustração.  Nunca mais aprendo. Tudo na minha vida foi uma grande tranquilidade, sentia-me como se fosse famosa.  Era uma grande amizade, alegria todos os

18 maio 2017

Eloi Semedo ― desafio RS nº 49

Era feia, fez a operação, aumentou os peitos e arredondou o traseiro mudou a cara, ficou bonita. O Manuel iludido pelo silicone comprou égua por cavalo.

Elisabeth Oliveira Janeiro ― desafio RS nº 49

Aventuras Há Muitas
A corrente, fina, cerúlea, deslizava, como sempre, segura e cristalina.
O pequeno grupo que fizera da aventura o tema do dia, lá foi alegre e confiante, num barquito de

Rosário P. Ribeiro ― desafio RS nº 49

Só os nossos corações se percebiam desenfreados, enquanto o silêncio pesado me oferecia o filme dos últimos 60 anos: eu, criança, à espera de um sorriso ou de colo, o vazio que os presentes sempre

Rita Afonso Botelho ― desafio nº 108

Tinha um grande segredo.  Mas não podia contar, e caso viesse a ser descoberto, a minha vida nunca mais ficaria direita.  Todos os dias sentia uma grande dor, e às vezes no meio do nada desfalecia.

14 maio 2017

Tiago, Maria e Francisco ― desafio RS nº 48

Milagre
Marco tinha dias agitados. Saía de casa cedo, não comia, não conversava com os filhos, nem tomava banho.

Celina Silva Pereira ― desafio RS nº 49

É tempo de iniciar. Vamos passar o domingo fora. Vista com primor as crianças. Meu irmão também vai com a mulher e os filhos. Devemos comprar lindas flores e levamos a sobremesa do almoço. Eles

Tuna Caranguejeiro ― desafio RS nº 49

Quando um médico me aconselhou a ser operado ao coração fiquei apreensivo. Isso aconteceu em Novembro de 2014 no Hospital da Universidade de Coimbra.

Ana Paula Oliveira ― desafio RS nº 49

Eduarda espanta-se. Não se lembra de ver muitas das suas amigas dirigirem-se regularmente a um local de prece. Porém, fotos públicas mostram-nas no meio da “operação” Fátima, repentinamente

13 maio 2017

Theo de Bakkere ― desafio RS nº 49

A visita
Buscando a entrada escondida, operou-se de surpresa que entre a verdura se abrisse uma rocha. Uma secular escadaria em espiral levava-me ao fundo dessa torre aveza. O rapaz voltou a despertar em

Carla Silva ― desafio RS nº 49

A operação de Carlota
De olhos muito abertos, observo como a agulha entra e saí da perna de Carlota.
A linha forma pequenos pontos, fechando assim o resultado duma má experiência. Sinto cada picada

Eurídice Rocha ― desafio RS nº 49

abandonados da guerra
ficaram sem casa. saíram das terras, do seu país. esgravataram mar para apalpar solo sem bombas dos interesses dos vampiros internacionais! polícia paga pelos impostos sacodem-nos para campos vazios

Catarina Azevedo Rodrigues ― desafio RS nº 49

Operação Stop (não tinha uma há mais de vinte anos):
― Ó Sr. Guarda, tem a certeza que me quer mandar parar? Estou tão atrasada!...

10 maio 2017

Natalina Marques ― desafio RS nº 49

Combinámos ir às amoras, depois da escola.
A princípio disse que não, devido aos deveres que tinha para cumprir.

Sérgio Felício ― sem desafio

Início
Hoje não acordei com muita boa disposição. Senti uma vontade de ficar em casa! Este tempo não ajuda… o meu corpo estava relaxado… não gosto desta chuva mas pensei: vou para o pé dos meus

Chica ― desafio RS nº 49

Quem não ajuda que não atrapalhe
O dia apenas amanhecia.
Plafc, trunk, splash. Rumores de objetos retirados do lugar, outros colocados numa caixa, outros no

Domingos Correia ― desafio nº 118

Indeciso
Sentir-se indeciso até ficar angustiado, com insónia, sempre foi seu medo. Com sucesso, explodia de alegria. Mas abominava fracassos. Chamava-lhes retrocessosEntusiasmado, só quando construía

António Garcia Matos ― desafio nº 118

Estava em paz.
Tentei transmitir este estado de alma com quem me é próximo.

Desafio Rádio Sim nº 49

Hoje nem vou fazer nenhuma maldade…
Vamos pensar na palavra OPERAÇÃO
Envolve imensos domínios, tem infinitas palavras associadas, mas cada um de nós escolherá qual será a «operação» que entrará como tema do texto.

Eu deixo aqui a minha «operação»:
Já era a terceira operação STOP! Bastava soprar no balão para alcançar valores punitivos. Safava-se com a hipnose que aprendera numa série inglesa.
Look into my eyes, look into my eyes, the eyes, the eyes, not around the eyes, don't look around my eyes, look into my eyes, you're under.
Davam-lhe logo um aperto de mão, deixavam-no seguir. Mas à quarta vez…
Look into your eyes  under
Muito engraçadinho, muito. Tenha juízo, também vejo a BBC.
Margarida Fonseca Santos, 56 anos, Lisboa
Desafio Rádio Sim nº 49 ― operação

09 maio 2017

Isabel Lopo ― desafio nº 118

Estou lixada com mais este desafio. O PAVOR de me perder nas palavras tira-me a CONFIANÇA na escrita. Sinto-me TRISTE pela DESCONSTRUÇÃO das minhas frases, pois nada tem nexo... Se não

Rita Afonso Botelho ― desafio nº 74

Era uma vez um senhor, muito egoísta. Tinha muito dinheiro. Tinha uma grande mansão, com empregados e uma grande piscina. Todas as semanas tinha viagens de negócio pois era o diretor de

Emília Simões ― desafio nº 118

Com o nervosismo que lhe era habitual não conseguia disfarçar o susto que lhe haviam pregado. No seu semblante era notória a tristeza que queria iludir com um discreto e trémulo sorriso. O seu

Rita Afonso Botelho ― desafio nº 88

Vai começar mais um dia de aulas. Sinto-me sortuda pois foi sempre o meu sonho…Olho para os alunos e eles olham para mim com respeito. Já todos sentados tento transformar as mentes deles

Cândida Jardim ― desafio nº 6

De dia, viam-se pouco…
Um, desbravava, horas a fio, caminhos no matagal cinzento matizado. O calor estonteava-o, saltava, apanhando ar fresco. Não resultava. O Silvestre sacudia-se com tal voracidade e rapidez cansando

Regina Gouveia ― desafio nº 4

Sou um bule rachado, sou. Antigo, em porcelana chinesa, Companhia das Índias ("Decoração China Azul", Dinastia MING, motivos paisagísticos) e com aplicações em prata, fiquei sem serventia. As

Mireille Amaral ― desafio nº 20

Aqui baloiçavam crianças deliciadas. Encantados, os pais ficavam a gatafunhar histórias e imagens de júbilo e liberdade. Eram misericordiosos. Noutrora, quem ocupava este pátio queixava-se

Isaura Beijinha Pronto ― desafio nº 37

Num monte colorido com flores de muitos tons, o vento é um conto de um livro belo como o sol, que surgiu e floriu.

07 maio 2017

Regina Gouveia ― desafio nº 112

Claro, o dia tornou-se escuro de repente.
― É noite? ― perguntou o meu irmão.
― Claro que não.

Rafael Santos ― desafio nº 112

― Olá, Margarida, estás boa?
― Olá, Prazeres, sim, e tu?
― Também! Olha, conheces o Manuel?

Inês Aparício ― desafio nº 103

Nada mais havia a fazer, eras uma memória.
Se tivesse evitado as palavras, podias ser esquecido facilmente.

Regina Gouveia ― desafio nº 9

Vou contar uma história já “com barbas”, muito antiga, duma corrida.
A tartaruga, vagarosa, ganhou a uma rival, muito ágil mas vaidosa.
Ganhou como, afinal?
Vou contar a história omitindo uma vogal.

Sofia Caetano e Maria Azenha ― desafio nº 118

Eu sou especial. Tenho no meu quarto um cofre de pérolas vindas dos mares do Sul e um portal que me leva ao mundo mágico da fantasia. Lá costumo plantar pulmonáriaspublicar livros

06 maio 2017

Mónica Marcos Celestino ― desafio

Ausência
Sem rumo certo navega
entre incertas e revoltas marés
abrigando, como ardente fogo, no peito
a pesada triste ausência
da sua amada terra.

Maria do Céu Ferreira ― desafio nº 118

Mãe
Tive um dia um amor
Que não me desiludia,
Para mim era o maior
Que pude ter algum dia!

Regina Gouveia ― desafio nº 1

A pena, invenção inestimável! O que seria de nós, escribas, sem pena? Tem a provecta idade de 2000 anos; já era usada cinco séculos antes de Cristo….

Maria Silvéria dos Mártires ― desafio nº 118

Constatação
Magda admite que após um intervalo em que esteve afastada das 77 palavras.
Se sentia estranha e descontente, pois escrever é para ela um apoio e um refúgio.

Manuela Branco ― desafio RS nº 48

Vou deixar de olhar por esta janela!
Faz tempo que só vejo caras tristes, enrugadas e de olhos mortiços. Tenho saudades da menina linda

Rafael Santos ― desafio nº 3

Num dia lindo de verão, vi um menino que tinha 8 anos a nadar super bem, e não só: estava a ajudar uma menina de 10 anos. O meu amigo João ainda não cresceu em mentalidade, pois parece

04 maio 2017

Domingos Correia ― desafio escritiva nº 19

A bola de ping-pong
Era uma bola de ping-pong que, de tanto saltar, ficou velhinha, e agora só fazia gnip-gnop…
Foi encostada, esquecida...

Ontem, falando dos «Desafios em 77 palavras»

Se quiserem ouvir um pouco do que foi dito ontem, está aqui.
Um agradecimento especial à Buchholz, que me recebe sempre com tanto carinho, à Edicare, que aceitou o desafio de publicar este livro, à Joana Mendes, com quem o trabalhei, à Joana Jesus, que o ilustrou, e a todos os que apareceram, partilhando o sentir da escrita.
Um grande abraço a todos!

03 maio 2017

Dia 3 de Maio, 18h30, Buchholz - 77 palavras

Juntem-se a nós!

Vamos conversar sobre os desafios, as histórias, o projecto.

Desafios em 77 palavras,

um livro da Edicare,

numa livraria de que tanto gosto,
a Buchholz, junto ao Marquês de Pombal em Lisboa

Programa à Volta dos Livros

No programa «À volta dos livros», de Ana Daniela Soares, falámos dos
Desafios em 77 palavras
Publicado pela Edicare
Querem ouvir? Está AQUI


Eurídice Rocha ― desafio nº 19

Depressão
Maldita doença que se agarra ao corpo... sinto-o isolado nesta solidão... quero respirar... sempre a repisar esta agonia... não apetece pertencer a lado algum... tenho alma atolada de lama, já nem na

Regina Gouveia ― desafio nº 7

― Sete vezes sete? Sempre detestei a tabuada...
― Pensa. Sete vezes dez?
― Setenta.

Maria Teresa Enes da Silveira ― sem desafio

Barnabé, um cão abandonado, deambulava, quando embateu numa pedra. Coxeando, em dura locomoção, mal suportava a dor. Neste estado, Tomé, o gato, o encontrou.

Inês Aparício ― desafio RS nº 39

Um som entrou em mim. Julguei-o ruído, tentei fugir dele e no meu disco preferido mergulhei. Porém, o mergulho foi um erro e ensurdecedor tornou-se o som com o tempo. Depois, ele roubou-me

Theo De Bakkere ― desafio nº 118

Injustamente o ansioso orador belga tinha medo que o auditório ficasse desiludido com sua locução sobre o Mirandês. Porém a síntese segura feita a partir da vistoria própria em Bruxelas

02 maio 2017

Rita Afonso Botelho ― desafio nº25

Vasco ― Colorido ― Doente ― Teatro ― Troca ― Cabana ― Nação

Vou falar do meu filho, Vasco.
O meu filho tem algo que torna tudo colorido.

Regina Gouveia ― desafio nº 8

Empresa alemã pretende contratar pessoa competente para tratar de três Pastores alemães.
Leopoldo, mãos nodosas, pele mal tratada pelo tempo, de sapatos emprestados (os dele romperam-se), espera, ora sentado, ora em pé, tentando não demonstrar stress.

Íris Aparício ― desafio RS nº 39

Este inverno sorri e vi um sonho.
Sobrevoo pelo meu cérebro e sinto um toque doce.
Desenho cor pelos beijos do meu filho.

Maria do Rosário Reis Lima ― desafio RS nº 39

O destino impossível do nosso lixo pode resumir-se em verde.
Fizemos um esforço e conseguimos outro uso dos resíduos.
No exterior, os restos decomponíveis, sobrepostos e humedecidos, comidos por micro seres,

Carla Silva - desafio nº 118

Sem ti
Agora percebo que fui fútil e toda a alegria que me invadiu inicialmente foi abruptamente substituída pelo temor de te perder. Na ânsia de ter reconhecimento publico perdi o que mais prezava, a tua

Maria Rita Pereira Coutinho ― desafio RS nº 39

Em tempos tive o corpo cheio de dor,
e tu fizeste com que, de novo, sentisse o...
Oh! se o dissesse! Esse sentimento nobre e belo!... queres ouvir?

Rita Afonso Botelho ― desafio nº 110

Sentia-me com um grave PROBLEMA, algo que não sei se conseguiria resolver. Tudo na minha vida estava DESMEMBRADO, parecia que nada fora TRATADO.  Fui para o meu REFÚGIO, que

Eurídice Rocha ― desafio nº 20

Violência domesticada
Alcoólatra bestial caindo doente de exaustão. Fortes gases... à hora indicada... jorraram (lembrando mesmo ninhos com ovos podres em quantidade rara) secreções toldadas. Última vez

01 maio 2017

Regina Gouveia ― sem desafio

Aos cinco anos já compunha e fez a primeira apresentação pública.  Aos oito escreveu a primeira sinfonia e aos catorze a primeira ópera. De sucesso em sucesso, é considerado um dos maiores

Maria Azenha ― desafio escritiva nº 19

Era uma bota de borracha que nascera com um grave defeito: tinha um buraco na biqueira. Ninguém a achava útil e por isso estava abandonada num canto da fábrica onde nascera.

Regina Gouveia ― desafio nº 107

Não digo palavrões, particularmente quando acompanhado. Nisso não alinhava com o Policarpo e o Apolinário. Coitados, lerparam novos e de formas peculiares. Um, encostado ao espaldar da

Programas Rádio Sim - semana 1 Maio 2017

Todos os programas, sempre com Helena Almeida e Inês Carneiro, 

nas Giras e Discos, podem ouvir-se aqui (ou pelos links que estão em baixo).


Indicativo do programa:








- Música e letra: Margarida Fonseca Santos; 
Arranjos, direcção musical, piano e voz: Francisco Cardoso
- Histórias de Cantar CD - Conta Reconta