10 abril 2017

Trindade Pereira ― desafio nº 116

Ao romper do dia, José Júlio recebia na mercearia o padeiro Adriano. Conversavam sobre, negócios, viagens... Adriano larapiava sempre um perfume ao bolso. José Júlio, dava pelo desfalque de frascos
da perfumaria. Mas quem será que me anda a roubar?
Ensinou um papagaio a falar.
― És ladrão!
Os fregueses usufruíam da graça, só Adriano fugiu rápido, escorregou, ficou debaixo de um carro que ia a passar.
― Ah, desgraçado, andas a devorar os perfumes e o meu vagar!
Trindade Pereira, 54 anos, Leiria

Desafio nº 116 – Zé Júlio sem T nem H

Sem comentários:

Enviar um comentário