06 maio 2017

Mónica Marcos Celestino ― desafio

Ausência
Sem rumo certo navega
entre incertas e revoltas marés
abrigando, como ardente fogo, no peito
a pesada triste ausência
da sua amada terra.


Não lhe bastam as douradas praias
nem as espumosas ondas prateadas,
nem o sorriso das doces meninas
para apagar a ferente candeia
da pena que brota no seu coração.

E estando os seus olhos
tão longínquos da pátria querida,
ao mar lança este lamento:
“Quem me dera, algum dia,
eu poder tornar lá novamente?”
Mónica Marcos Celestino,
43 anos, Escuela Oficial de Idiomas, Salamanca (Espanha)

Desafio nº 1 – palavras impostas: pena, sorriso, fogo

Sem comentários:

Enviar um comentário