12 junho 2017

Amélia Meireles ― desafio nº 119

Naquele dia, percebeu a razão da paixão da mãe pelo alfinete colocado no casaco, fosse verão ou inverno. O pé do crisântemo era cravado de diamantes. As safiras amarelas douravam as pétalas. A revelação não podia ter maior sentido. Amargurada com morte prematura do seu amado, a mãe agarrava-se ao alfinete, oferta da viagem de núpcias ao Japão. A conhecida flor de ouro, ícone do Japão, era também símbolo do reduto da sua maior e única paixão.
Amélia Meireles, 64 anos, Ponta Delgada

Desafio nº 119 ― crisântemo + alfinete

Sem comentários:

Enviar um comentário